Blog

Unidade Vila São Francisco

Alunos, famílias e professores participam de bate-papo sobre saúde mental

As taxas de suicídio de crianças e adolescentes têm aumentado nas últimas décadas. Para reverter este quadro, foi criado o movimento mundial Setembro Amarelo, que é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio.

No Brasil, a ação é organizada pelo Centro de Valorização da Vida (CVV) e tem o apoio de centenas de instituições. O Colégio Anglo Leonardo da Vinci entende que a escola é parte do universo do jovem e deve participar do cuidado de diversos aspectos da saúde de seus alunos. Por isso, o assunto entrou em pauta no Ensino Fundamental II e Ensino Médio. 

As turmas participaram de uma palestra com o Dr. Miguel Angelo Boarati, médico psiquiatra da infância e adolescência e especialista em Psiquiatria da Infância e Adolescência pelo Instituto de Psiquiatria (IPq) do HCFMUSP. 

O bate-papo, com o tema “Um elo de amo: vamos conversar sobre o seu filho?”, reuniu ainda famílias, professores e colaboradores de outras áreas da do colégio. “A intenção foi envolvê-los num debate saudável sobre a importância de resgatarmos as conversas em casa e na escola e repensarmos a construção dos laços afetivos tão indispensáveis hoje”.

O Dr. Miguel explorou todas as fases em que a criança e o adolesce transcorre até chegar à fase adulta e ressaltou que cada individuo é único. “Sendo assim, a criação de um filho para o outro é totalmente diferente. Temos que perceber a necessidade de cada um para apoiá-los”, disse.

Segundo ele, a família exerce um papel fundamental para o desenvolvimento psicológico dos filhos. Falas, gestos, condutas, tudo pode se tornar um exemplo positivo e negativo. Por isso, cuidar da saúde emocional é essencial para todos.

Quando perceber que algo não vai bem? Alguns comportamentos acionam o sinal de alerta e merecem atenção: isolamento, tristeza prolongada, irritação constante, processos autodestrutivos, entre outros. Entender o momento certo em pedir ajuda para psicólogos, terapeutas e psiquiatras também é fundamental”, acrescenta o especialista.

A palestra foi necessária e esclarecedora. “O doutor Miguel é um profissional muito experiente e nos trouxe informações valiosas sobre o tema. Foram momentos de acolhimento e reflexão, sempre visando o bem-estar dos nossos estudantes”.