Em espaço aberto para o debate, alunos ampliam conhecimento

Com o tema “Galileu, Galileu, onde foi que se se meteu?”, alunos do 2º ano do Ensino Médio de todas as unidades dos Colégio Anglo Leonardo da Vinci participaram de uma aula enriquecedora sobre história da Física e da Filosofia da Ciência.

Os professores Pimenta e Yukio, de Física, e Roberta, de Filosofia, fizeram uma análise da História da Física desde os primeiros filósofos, que eram da cidade de Mileto, uma região localizada na Ásia menor. Esses pensadores buscavam as respostas sobre o princípio originário do mundo e dos elementos da natureza.

Eles já tinham a ideia de que Terra era redonda e foram capazes de fazer as primeiras previsões de eclipses solares. A aula percorreu os filósofos da Antiguidade Clássica, Idade Média até o início da ciência moderna durante o período do Renascimento, em que Nicolau Copérnico mudou o ponto de vista. Ele quebrou paradigmas com o modelo heliocêntrico.

Perseguido pela inquisição, Nicolau Copérnico foi impossibilitado de dar continuidade em seus estudos, mas influenciou diretamente Giordano Bruno e Galileu. Galileu Galilei, um astrônomo, físico e engenheiro florentino, é conhecido também como pai da ciência moderna. Seus estudos foram fundamentais para a descoberta dos planetas e satélites. Com seu telescópio, comprovou que a Terra não era o centro do Universo, negando as teorias anteriores por meio de fatos.

“Com esse repertório, mostramos que nenhuma disciplina caminha sozinha. A Física e a Filosofia são indissociáveis. É muito importante trabalharmos a interdisciplinaridade para enriquecer o conhecimento dos estudantes e contextualizar com os acontecimentos atuais do mundo. Fizemos, por exemplo, uma relação com a corrida da vacina da Covid e o negacionismo que contraria a Ciência comprovada por dados verídicos”, diz a professora Roberta.

Segundo ela, os meios digitais facilitaram, e muito, a realização do “aulão” e possibilitaram a interação entre todas as unidades. “A dinâmica foi garantida porque saímos do formato de aula expositiva e abrimos espaço para o aluno se colocar. Todos estavam engajados em questionar, perguntar e acrescentar conteúdos. Eles demostraram muita autonomia”, acrescenta.

O bate-papo foi tão produtivo que as turmas estão marcando um clube de Ciências para continuar discussões sobre Astronomia, um campo que envolve essas duas interessantes disciplinas.